Fale conosco pelo WhatsApp

Ritidoplastia deixa cicatriz?

Metade do rosto de uma mulher e mão de cirurgião plástico segurando um marcador
24set, 2020

A ritidoplastia, popularmente conhecida como lifting facial, é um procedimento cada vez mais procurado por quem procura pelo rejuvenescimento facial. A cirurgia suaviza marcas de expressão e remove rugas ou excesso de pele tanto da face como da região do pescoço, promovendo aspecto jovial. Devido à extensão da operação, entretanto, uma das preocupações que pode vir à tona é se ritidoplastia deixa cicatriz visível.

Assim como em qualquer outro tipo de cirurgia plástica, a existência e a aparência de cicatrizes resultantes do procedimento podem preocupar os pacientes que desejam se submeter a um procedimento estético. Entretanto, grande parte dos cirurgiões tem como preocupação evitar este incômodo e, mesmo quando a ritidoplastia deixa cicatriz, ela é sempre mínima e discreta.

Saiba mais sobre a ritidoplastia

Para compreender melhor como e porque a ritidoplastia deixa cicatriz no paciente que se submete ao procedimento, é necessário conhecer como a cirurgia de rejuvenescimento é feita, compreendendo assim as suas particularidades. Por meio da ritidoplastia, é possível rejuvenescer a aparência do paciente com a retirada do excesso de pele e reposicionamento das estruturas faciais.

Como resultado deste método, as linhas de expressão, rugas e os sulcos faciais podem ser minimizados. Para alcançar este resultado, existem diferentes técnicas que podem ser aplicadas, sendo que elas variam de acordo com o interesse e os objetivos do paciente e exercem influência também no tamanho da extensão da incisão a ser realizada.

A incisão da ritidoplastia geralmente é extensa, iniciando-se na têmpora do paciente e se estendendo para baixo pela linha à frente das orelhas, circundando a orelha e terminando no couro cabeludo.

Por que a ritidoplastia deixa cicatriz?

Assim como todo procedimento estético cirúrgico, a ritidoplastia resulta em cicatrizes por ser necessário realizar uma incisão para alcançar seu objetivo. Nenhuma cirurgia pode ser realizada sem deixar nenhuma cicatriz, por mais discreta e pequena que ela seja.

Embora a ritidoplastia deixe cicatriz, a incisão do procedimento geralmente segue a linha do couro cabeludo. Isso significa que, após ter cicatrizado completamente, a marca pode ser facilmente ocultada pelo cabelo. Para garantir este resultado discreto, o cirurgião plástico normalmente dá preferência por suturas delicadas e que minimizam ainda mais as marcas.

Gradativamente, a tendência é de que a cicatriz fique mais clara, podendo se adequar ao tom da pele do paciente e se tornando ainda mais discreta. Esse processo leva, em média, de 6 a 24 meses.

É importante ressaltar que, por mais que seja possível adequar a cicatriz em um lugar mais discreto, nenhum procedimento cirúrgico pode ser realizado sem resultar em cicatrizes. Portanto, desconfie se algum profissional garantir que a ritidoplastia não deixa cicatriz.

Outro detalhe é que nenhuma cicatriz desaparece completamente. É fundamental ter em mente que a aparência da cicatriz pode ser amenizada, mas ela jamais deixará de existir, mesmo que o indivíduo faça uso de cosméticos ou tratamentos com este intuito. Isso se torna imprescindível para que o paciente alinhe suas expectativas acerca do procedimento com os resultados que a ritidoplastia pode oferecer.

Cuidados com a cicatriz

Mesmo que seja inevitável a presença de uma cicatriz, o paciente deve se atentar às recomendações médicas durante a recuperação. Os cuidados pós-operatórios são fundamentais não apenas para amenizar a aparência da cicatriz, mas para evitar a infecção dos pontos e o surgimento de queloide.

É imprescindível seguir os aconselhamentos do cirurgião, principalmente nos primeiros dias, evitando situações como:

  • Exposição solar nos primeiros 90 dias após o procedimento, usando protetor solar quando necessário;
  • Atividades pesadas, já que o esforço pode ocasionar no rompimento dos pontos;
  • Ingestão de álcool e alimentos com excesso de sódio e gorduras trans.

Cuidados como estes auxiliam na recuperação da ritidoplastia e da cicatriz, garantindo menos riscos de inflamação e em uma aparência satisfatória.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica – Dr. João Biló;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Cirurgião plástico formado pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP e com especialização em Microcirurgia e Cirurgia Reparadora pela mesma instituição. Também, Médico Colaborador do Setor de Microcirurgia e Reconstrução de Membros Inferiores da Disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina (UNIFESP / EPM).