Fale conosco pelo WhatsApp

Mamoplastia Redutora

Mamoplastia Redutora
Imagem: Shutterstock

A mamoplastia redutora tem como objetivo remover o excesso de gordura, de tecido glandular e de pele das mamas, proporcionando melhor qualidade de vida para a mulher. Este é um procedimento que tem o intuito de reduzir o volume e peso dos seios, trazendo benefícios estéticos e melhorando a saúde da paciente.

De acordo com Censo realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) em 2018, a mamoplastia redutora representa um dos procedimentos cirúrgicos mais procurados no Brasil. Estima-se que mais de 104 mil mulheres tenham se submetido a cirurgia.

Para ajudar a compreender melhor sobre o procedimento e as particularidades que envolvem os cuidados pré e pós-cirúrgicos, o cirurgião plástico Dr. João Biló preparou este conteúdo para informar tudo o que você precisa saber sobre a mamoplastia redutora. Confira!

Para que serve a mamoplastia redutora?

O principal objetivo da mamoplastia redutora é a remoção do excesso de gordura, de tecido glandular e de pele da região das mamas. O procedimento é indicado nos casos em que o volume e/ou peso dos seios está impactando diretamente no conforto e qualidade de vida da paciente.

Por meio desta intervenção, portanto, é possível diminuir o tamanho dos seios, aliviando o desconforto que causavam, além de proporcionar uma maior simetria em relação ao resto do corpo.

Quando se deve fazer mamoplastia redutora?

A mamoplastia redutora é comumente procurada quando o tamanho dos seios provoca desconforto e impossibilita que a mulher realize atividades cotidianas de maneira tranquila.

De maneira geral, o procedimento é indicado para casos em que:

  • A mulher se sente incomodada com o tamanho dos seios;
  • Os seios limitam a capacidade de realizar uma atividade física;
  • Os ombros da paciente estão doloridos e caídos por causa do peso dos seios;
  • As mamas estão com as aréolas alargadas e pele flácida;
  • A paciente sofre com dor nas costas, pescoço e ombros causadas pelo tamanho e peso das mamas;
  • A pele abaixo do sulco da mama fica irritada;
  • Os seios estão flácidos e/ou pendentes;
  • Há falta de sustentação mamária.

Pré-operatório da mamoplastia redutora

Para analisar se a paciente está apta a realizar a cirurgia, é sempre necessário realizar exames laboratoriais, que incluem uma mamografia, além de passar por uma criteriosa avaliação médica com o cirurgião plástico. Previamente à cirurgia, pode ser necessário interromper alguns hábitos, como o uso de medicamentos anticoagulantes.

Durante a primeira consulta com o cirurgião plástico, sinta-se à vontade para realizar quaisquer perguntas a respeito do procedimento e dos resultados que poderão ser alcançados a partir dele: o Dr. João Biló certamente auxiliará você a compreender todas as etapas do procedimento e elucidará suas dúvidas.

Como é feita a mamoplastia redutora?

O procedimento de redução de de mamas é feito com a paciente sob efeito de sedação intravenosa ou anestesia geral. A cirurgia de redução de mama é feita a partir de incisões nos seios, que podem ser padrão circular em torno da aréola, padrão de fechadura ou então em forma de T.

Após a incisão, os excessos são removidos, o mamilo é reposicionado e o tecido mamário subjacente é reduzido, levantado e modelado. Caso seja necessário, a aréola também pode ser reduzida.

Em casos de seios extremamente grandes, pode ocorrer a remoção do mamilo e da aréola para serem transplantados em uma posição mais alta. Ao fim do procedimento, são realizadas suturas nas camadas profundas do tecido mamário para aumentar a sustentação dos seios.

Qual o tempo de recuperação de uma mamoplastia redutora?

Após a finalização do procedimento, podem ser utilizadas gazes e micropores nas incisões. Principalmente nos 15 primeiros dias após a mamoplastia redutora, a paciente deve evitar esforços físicos demasiados, a realização de esforços brutos e de atividades físicas. Pode ser necessário que esses cuidados sejam mantidos até 30 dias após o procedimento.

Outro cuidado necessário é evitar dormir de lado ou de bruços, além de não elevar os braços acima da linha dos ombros. A paciente pode precisar utilizar uma bandagem elástica ou sutiã cirúrgico por, pelo menos, 30 dias para que seja possível sustentar os seios e minimizar o inchaço resultante da mamoplastia.

Dependendo do volume retirado, o cirurgião pode recomendar também o uso de dreno para eliminar qualquer excesso de sangue e fluido que possam ficar acumulados na região.

Quanto tempo para alcançar o resultado definitivo?

Os resultados da cirurgia de redução de mama podem ser vistos quase que imediatamente, ainda que possa apresentar inchaço.

É comum, especialmente nos primeiros dias após a mamoplastia, que a região apresente edemas, manchas arroxeadas e até mesmo assimetria entre as mamas. Mas, fique tranquila: esses desconfortos são comuns no pós-operatório, e devem diminuir gradativamente com o passar do tempo. Estima-se que os resultados definitivos poderão ser vistos após 12 a 18 meses da cirurgia.

Como fica a cicatriz da mamoplastia redutora?

Assim como em qualquer procedimento cirúrgico, cicatrizes são inevitáveis. Entretanto, a cicatriz da mamoplastia redutora fica localizada próxima da mama, tornando-a praticamente imperceptível, especialmente quando o procedimento completa um ano, já que após esse tempo a cicatriz conquista o seu aspecto definitivo.

Qual a diferença entre mastopexia e mamoplastia redutora?

Enquanto a mamoplastia redutora é responsável pela redução do tamanho dos seios, a mastopexia, outro procedimento realizado pelo cirurgião Dr. João Biló, tem como objetivo a reverter o processo natural de envelhecimento, reposicionando as mamas e proporcionando um lifting.

Para realizar uma avaliação e entender melhor sobre a mamoplastia redutora, entre em contato com a equipe do cirurgião plástico Dr. João Biló e agente uma consulta.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica – Dr. João Biló;

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).