Fale conosco pelo WhatsApp

Como é feita a Blefaroplastia?

Cirurgião plástico analisa olho de paciente antes da blefaropastia.
05jun, 2020

Segundo dados do censo bianual realizado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), apenas no ano de 2018 foram realizadas mais de 1,7 milhões de cirurgias plásticas no país, sendo 60% delas para fins estéticos. A cada ano, a procura por procedimentos estéticos é maior, e a tendência é que sejam desenvolvidos novos métodos visando a melhora na aparência facial, como é o caso das cirurgias de pálpebras. Afinal, você sabe o que é e como é feita a blefaroplastia?

Pacientes que se queixam a respeito do inchaço de suas pálpebras apresentam algumas dúvidas a respeito de como é feita a blefaroplastia, seu período de recuperação e, o mais importante dos fatores, como serão os resultados do procedimento. Descubra tudo isso com as informações cedidas pelo Dr. João Biló.

Para quem é indicada a blefaroplastia?

Como todo procedimento cirúrgico, a necessidade e a possibilidade de realizar o procedimento deve ser avaliada previamente pelo cirurgião — que analisa os riscos existentes de acordo com o histórico médico e hábitos do paciente.

A blefaroplastia é recomendada para pessoas que apresentam frouxidão nas estruturas das pálpebras, bolsas de gordura visíveis e pele flácida ao redor dos olhos, pode ser realizada associada a correção de ptose palpebral (pálpebras caídas). Sendo indicada para casos de:

  • Bolsa de gordura abaixo dos olhos;
  • Excesso de pele ou flacidez nas pálpebras;
  • Ptose palpebral — queda das pálpebras por causas musculares;
  • Pseudoptose palpebral — queda das pálpebras por excesso de pele);
  • Presença de xantelasmas – acúmulo de gordura na pele das pálpebras;
  • Face com aspecto de cansaço.

Como é feita a blefaroplastia: entenda a cirurgia

Apesar de ser realizada em uma região sensível, a cirurgia é considerada de baixo risco. Com aproximadamente 2 horas de duração, o procedimento pode ser realizado com anestesia geral ou anestesia local com sedação, e consiste na remoção de pele acumulada na região — através de pequenos cortes nas áreas delimitadas — e posterior sutura da pele, com pontos que podem ser tanto absorvíveis (que caem sozinhos) ou removíveis.

Após a realização da cirurgia, o paciente deve ficar internado para que o cirurgião plástico possa avaliar os efeitos colaterais. Entretanto, a internação não costuma ultrapassar 24 horas, com a possibilidade de o paciente ter alta no mesmo dia.

Cicatrizes e recuperação

O procedimento não é isento de cicatrizes, entretanto a cirurgia é realizada respeitando as linhas naturais da face, fazendo com que a cicatriz fique bastante disfarçada e praticamente imperceptível. O processo completo de cicatrização pode levar até 12 meses.

Além da forma como é feita a blefaroplastia, o período pós-operatório é considerado simples, embora o paciente possa enfrentar dores e inchaços. Esses sintomas podem ser administrados facilmente com o uso de medicações indicadas pelo próprio cirurgião — desaparecendo, normalmente, após 1 semana — e o paciente pode voltar às suas atividades habituais em 30 dias.

Além de ter o conhecimento de como é feita a blefaroplastia, o paciente tem que conhecer os cuidados básicos, porém fundamentais, para uma boa recuperação.

Para que seja feita da maneira correta, é necessário ter os seguintes cuidados nesse período:

  • Tomar a medicação analgésica e antibiótica conforme receitado pelo médico;
  • Aplicar compressas frias para diminuir o inchaço, especialmente nos 3 primeiros dias;
  • Dormir com a cabeceira da cama elevada nas primeiras 72 horas;
  • Não dormir de lado por 10 dias;
  • Evitar a exposição ao sol durante o primeiro mês, usar óculos escuros nos primeiros 3 meses quando se expor ao sol associado ao protetor solar (que já deve ser rotina);
  • Evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas — o que já se faz necessário mesmo na véspera do procedimento;
  • Apenas realizar atividades físicas quando houver a liberação do cirurgião.

Não basta apenas o paciente ter a necessidade de realizar o procedimento. É importante também que ele saiba como é feita a blefaroplastia, os resultados que podem ser esperados e os cuidados necessários após a cirurgia. Para saber mais sobre procedimentos cirúrgicos, sejam eles estéticos ou reparadores, agende uma consulta.

Fontes:

Clínica de Cirurgia Plástica Dr. João Pedro Biló

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP);

International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS).

Cirurgião plástico formado pela Escola Paulista de Medicina - UNIFESP e com especialização em Microcirurgia e Cirurgia Reparadora pela mesma instituição. Também, Médico Colaborador do Setor de Microcirurgia e Reconstrução de Membros Inferiores da Disciplina de Cirurgia Plástica da Universidade Federal de São Paulo Escola Paulista de Medicina (UNIFESP / EPM).